Fairy Tail

29 dez

[272-365D] Fairy Tail

Me apaixono todo dia. Por você, por ele, por nós, por eles. Me apaixono por aquele cara que pegou na minha mão despretensiosamente quando estávamos imersos no mundo de pó colorido; por aquele garoto que conversou sorrindo comigo mesmo sob o olhar de “não converse com estranhos” de sua mãe; por aquela pessoa que, no meio do treino, sem fôlego, consegue força para sorrir e me incentivar com caretas; por aquela foto tua em que sorri aquele sorriso que faz meu coração derreter; por aquele grupo de amigos conversando como se o tempo não tivesse passado, como se nada tivesse mudado desde que se formaram, 6 anos atrás; por aquela lembrança que tanto gosto, quando o mundo corria inédito pela janela e você só tinha olhos para mim… Me apaixono todo dia por você. Seja um você que posso ou não conhecer, um você que crio, invento, fantasio. Um personagem que serve de combustível para as mais incríveis aventuras que constroem seus cenários no pequenino espaço entre minha cabeça e o travesseiro.

E eu sofro. Pela ilusão, pela espera, pela dor, pela saudade, pela mentira. Sabe, minhas fantasias costumam voar tão longe quanto querem, pois esse sempre foi meu lema: criá-las livres. “Vá, construa, viva”, dizia para cada pequeno fruto da minha imaginação. Mas não esperava que se distanciassem tanto da realidade e nunca parei para pensar nas consequências. Porque elas vão e constroem mundos fantásticos, tão vivos e mágicos no cenário perfeito do sonho, mas o mundo de fantasia desmorona fácil, basta um sopro forte do lobo mau. Quando aquele você-inventado não responde a mensagem, não me pega no colo e gira assim que nos vemos, quando o rolê toma outro rumo ou quando a noite não termina como “a noite mais especial”… é então que a realidade te acerta desprevenido: nem tudo é do jeito que a gente quer, muito menos do jeito lindo que imaginamos.

Aí então a batalha começa, a fantasia quer continuar, quer que tudo seja perfeito, enquanto a realidade avança, conquistando território. No meio disso tudo, quem poderá te salvar? Não, não o Chapolim Colorado. Surge a tal da Esperança, a expectativa de que, mesmo no meio da bosta, tudo vai dar certo. Ele só estava atrasado, o celular dele quebrou no meio da noite, aquela menina era só uma amiga mesmo, tipo irmã. Eu sei que todos pensam que essa tal heroína é a melhor coisa que acontece em momentos como esse, mas não se engane, é a pior. Ela se esconde no meio da fortaleza mantendo toda a estrutura da imaginação viva por mais tempo, e mesmo quando atacam os portões, liberam as feras e avacalham meu exército fantasioso, ainda assim a tal da esperança pode não ser atingida. Fraca, quisera eu que ela viesse logo pra batalha, atuasse no front, que encarasse o mundo, a realidade e suas consequências. Quisera eu que ela fosse a que tivesse mais coragem, a que iniciasse a batalha, lutando ferozmente até ser a última a cair. Quem sabe assim minhas fantasias aprendessem a manter o pé no chão? Quem sabe assim, dá próxima vez que tudo desmoronar, o tombo não seja tão alto. Pois agora, enquanto você se mantém aí escondida, minha cara, assistimos cada pedaço do sonho ruir. Como em um filme ruim, eu só queria passar tudo pra frente, abandonar essa fantasia, começar outra… Mas não posso enquanto você estiver aí, viva e querendo, desejando que, mesmo minimamente, alguma parte desse sonho dê certo.

Uma resposta to “Fairy Tail”

  1. Nivikka 8 de janeiro de 2015 às 3:36 pm #

    I don’t understand your words unfortunately, but your earings are beutiful and so is your blog!

    HOPELESSWANDERER

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: