Move Along

20 maio

IMG_0104

Tenho uma agenda colorida de anotações importantes e prazos à cumprir. Uma pilha de livros para ler e devolver na biblioteca. Duas contas para pagar até dia 10. Um livro de 700 páginas recheado de passeios que só conheço de ouvir falar. Sono que se faz pesado em qualquer piscada das pálpebras. E só percebo que o tempo passa porque é a sétima vez que aperto play na mesma música.

Às vezes perdemos no meio do caminho o limite da rotina e do prazer. Quando vemos já são 12h, já é Natal e aquela sua priminha já pede suas roupas emprestadas e vive casos de amor que lembram sua adolescência. Me perdi no tempo e só percebi no sábado de manhã que fiquei 15 minutos acordada e ainda embaixo das cobertas, antes de ter que limpar a casa.

Queria ter tempo de descansar. E não só fisicamente, mas fazer-se leve e livre de pressões abstratamente pesadas que impregnem o contexto que vivemos em cada linha das nossas relações sociais. Apagar pensamentos e sentir o coração leve em um cenário de tons pastéis, com um chá de cereja para acompanhar, por favor. Se tiver, traga mais umas horinhas para acrescentar ao meu dia, porque 24 é pouco e não satisfaz a demanda.

Se possível, traz o kit de contradições também. Quero escolher menos distância e mais espaço; quero pouco trabalho e muita produtividade; mais espontaneidade e obediência; mais doces e menos peso; mais amor e menos crítica. Ah! Aquele que tem o bem e o mal pode até vir junto, mas é clássico demais para eu ter tempo de dar a devida atenção à isso agora.

O loop da música completou 13 voltas completas. Hora do stop. Usei horas de sono e horas do dia de amanhã. Droga! Agora só me restam 23. Mas tenho que confessar que essa primeira hora das 24 do dia é a hora propícia para reflexões em um estado de sono ideal. Pelo menos tenho como falar que gasto no mínimo uma hora por dia refletindo sobre a vida. Pareço até meio cult assim.

Só na 14ª vez percebo que a música que escutei por 2 meses inteiros de 2006 volta à tona para fazer, mais uma vez, sentido e colorir de nuvem o ambiente. Mesmo sob outra perspectiva, traz um sentimento bom e ressalta o sorriso de dentro do peito. Às vezes a gente só precisa de um tempo com nós mesmos, né? Pena que já veio e foi.

A.

 ♪ Minha trilha sonora inspiradora: The All-American Rejects – Move Along  ♪

4 Respostas to “Move Along”

  1. Dayse Lúcia de Almeida 18 de junho de 2013 às 5:25 pm #

    Seu blog é um achado, que menina talentosa e especial você é!
    Amei o texto, me identifiquei muito com você, também sou dessas que ficam refletindo sobre a vida, e querendo mais tempo para ser feliz!
    bjsss
    http://www.daysefashionworld.net/

    • anapalombo 22 de junho de 2013 às 6:53 pm #

      Ai que lindo, Dayse. Fiquei muito feliz com seus comentários por aqui. Espero que volte sempre e que eu consiga agradar-lhe mais vezes. =)

  2. P. 6 de outubro de 2013 às 4:49 am #

    Essa trilha continua, como sempre, me lembrando de você!

    • anapalombo 8 de outubro de 2013 às 11:44 am #

      Adoro a música. E também esse texto até…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: