Arquivo | fevereiro, 2013

Orgulho e preconceito (J. Austen)

27 fev

Oi oi oi! Depois de um tempo de férias absoluta (onde me permiti descansar corpo, mente e decisões), estou voltando à ativa. E como nesse período eu estou mergulhando nas minhas novas e antigas vontades literárias, nada melhor do que coroar o retorno com resenha de livro, não? Bem, esse livro da Jane Austen eu comprei por bobeira em um passeio à FNAC. Eu nunca tinha lido nenhum livro dela antes e achei que comprar Orgulho e Preconceito era um começo. Porém, deixei ele na estante sozinho por um bom tempo, até finalmente ter vontade de pegá-lo para ler. E nosso encontro foi maravilhoso.

Eu o escolhi para ser o “livro da vez” porque estava indo passar uns dias na praia e o livro que estava lendo já estava no fim, então decidi levar essa edição de bolso para evitar carregar peso e tal. O  outro livro acabou no primeiro dia (era Depois do Quinze, by the way) e… Olha, não sei se era porque o ambiente estava propício, se a luz tinha ares diferentes ou se pura e simplesmente fui encantada pela escrita, mas o fato é que eu adorei o livro e não conseguia parar de lê-lo. E por estar em uma viagem à praia com amigos, acho que essa importância ganha alguns pontos extras.

A história foi construída e ambientada no século XVIII, retratando a sociedade inglesa e seu dia-a-dia tão incomum para nós hoje em dia. Incomum e até saudosista, para mim pelo menos. Eu queria ter tido a oportunidade de vivenciar algo como o que as personagens vivenciaram. Olhares, conversas e momentos que deviam ser aproveitados, porque não se sabia quando poderiam acontecer de novo ou mesmo se aconteceriam. Hoje em dia nos pegamos vivendo tão falsa e superficialmente deixando coisas importantes para comentar depois – via sms, mensagem no facebook ou sei lá o que . Desculpe, voltando…

A história gira em torno de Elizabeth Bennet, a segunda filha mais velha de uma família com 5 filhas e, portanto, com a pressão 5 vezes aumentada para o casório. A preferida aos olhos do pai não só o faz por ser a mais inteligente, mas também por ser a mais determinada e espirituosa. Seu charme não se compara ao da sua irmã Jane, que tão delicadamente é construída por Austen como uma jovem íntegra, sonhadora e romântica, mas ela se faz tão bela e respeitosa quanto. O agito da família Bennet começa com a vinda  dos amigos Bingley e William Darcy que vão ocupar uma casa alugada próxima. A partir daí, os bailes, os olhares, as conversas atravessadas e os passeios no bosque vão ter um outro sentido.

Eu adorei o livro do começo ao fim. Austen nos prende no dia-a-dia dos personagens de tal forma que parece que acompanhamos os momentos em tempo real. A espera dos personagens nos deixa também ansiosas, seus anseios, dúvidas e sentimentos são compartilhados com uma sensibilidade incrível. Sabe quando você lê e se identifica com tudo? Assim. Até mesmo a dupla de amigos Bingley e Darcy me lembraram pessoas conhecidas. O grande reconhecimento da autora quanto à criação de personagens profundos é mais do que válido. E faço coro ao que dizem por aí: um clássico não vira clássico à toa.

Eu gostei tanto do livro que fiz uma sessão de fotos especial para ele. :)

IMG_0392 edited

Um dos trechos preferidos. *spoiler!

IMG_0385 edited

“… apaixonada!”

IMG_0390 edited IMG_0386 edited IMG_0382 edited IMG_0379 edited

Espero que leiam, vale mais do que a pena. E não, não é um daqueles clássicos chatos que falam bem só porque ele está em um pedestal. Muito pelo contrário, uma história de amor sensacional. ;)

#2013: 5º

Título: Orgulho e Preconceito
Autora: Jane Austen
Editora: BestBolso
Páginas: 392

Skoob: nota 5/5

Com carinho,

A.

Diário de Viagem: Voltando pra casa

15 fev
  • 2 de novembro de 2011

20:48 – Horário local: 17:48

Na verdade já não sei mais ao certo que horas são e aonde estamos, pegamos o último vôo da nossa viagem às 17h e ainda nos restam 3 horas e meia de viagem até o Brasil.

Enfim, acordamos em Machu Picchu ainda maravilhadas por estar em um quarto com uma vista tão bela. Descemos para o café-da-manhã e viciamos em umas mini panquecas que estavam sendo servidas.

Fomos andar, passeamos pela cidade, tiramos fotos, vimos o La Salle de MP, fizemos amizade com a Andí – uma menininha que passou por nós em seu caminho para o mercado.

Diário de Viagem MP ultimo dia (10)

O querido vilarejo de Aguas Calientes.

Diário de Viagem MP ultimo dia (9)

Nós, nossas poses e o rio Urubamba que corta todo o vilarejo, envolto pela Cordilheira dos Andes.

Diário de Viagem MP ultimo dia (3)

O vilarejo é cheio de pontes que ligam os dois lados do rio. Achei uma graça viver em um lugar cheio dessas “vielas” ao invés de ruas.

Diário de Viagem MP ultimo dia (1)

Atentem ao maravilhoso cão nadando no rio. ♥

Diário de Viagem MP ultimo dia (12)

Essa coisa fofa era o cão de um dos policiais que ficavam andando pelo vilarejo. Ele o acompanhava brincando com todos que gritavam seu nome o davam carinho. Ele era de grande porte, mas não economizava energia ou alegria correndo por aí. Entrou no rio para brincar, enquanto seu dono ficava jogando pedras de cima da ponte, as quais ele tentava mergulhar para pegar. ♥

Diário de Viagem MP ultimo dia (4)

Eu e minha inseparável mochila que me acompanhou durante toda a viagem. :)

Diário de Viagem MP ultimo dia (2)

Andí e seu belo sorriso, conversando conosco na maior simpatia! Ela só foi embora porque tinha que levar o tempero da carne para o almoço. Haha ♥

Diário de Viagem MP ultimo dia (7)

Como boas turistas, fizemos graça com a estátua de Pachacutec, O Reformador (nono da dinastia inca) e… não me lembro. =/

Diário de Viagem MP ultimo dia (11)

Ao lado esquerdo, nada mais nada menos que o colégio La Salle de Aguas Calientes! Vai La Salle!

Voltamos ao hotel cerca de 10h30 porque precisávamos fazer o check-out às 11h. Saímos do hotel e fizemos hora na feira, porque nosso trem era só às 15h20 e precisávamos estar na estação às 14h50.

Pois bem, cerca de 14h30 em diante ficamos na estação analisando nossos gastos e fazendo contas, o que fez o tempo passar bem rápido.

Diário de Viagem MP ultimo dia (8)

A espera na estação. Observem meu diário todo bagunçado de tanto uso. E meu sono.

A viagem no trem de volta foi deveras mais agradável que a de ida. Primeiramente porque fomos com sol e a vista se tornou ainda mais bela; segundo porque serviram uma comida bem gostosa; terceiro porque estávamos sozinhas nas poltronas (sem ninguém na nossa frente, dividindo a mesa); e quarto devido às surpresas que eles nos prepararam. A primeira foi que um dos comissários apareceu vestido caracteristicamente após explicarem sobre uma festa cultural típica deles. Ele entrou mascarado e dançou com algumas pessoas, foi bem engraçado, a música ajudou e todos entraram no clima batendo palmas e rindo.

Diário de Viagem MP ultimo dia (5)

Não estava com vergonha, não estava com vergonha, não estav…

A segunda surpresa foi que eles fizeram um desfile para mostrar as roupas de alpaca que passaram vendendo depois. E a terceira surpresa foi que eu participei do tal desfile. Um dos comissários que a Lislaine batizou de “teu fã” me chamou enquanto desfilava e eu levantei, sem entender o que ele queria me oferecendo a mão, o que iria acontecer ou nem sequer o que ele tinha dito. Por fim me vi lá na cabine com eles decidindo o que eu is vestir para desfilar; resultado: eu desfilei toda vermelha de vergonha e a Lislaine ficou sentada vermelha de tanto rir. Céus, que vergonha. Pelo menos fui aplaudida e fotografada pelo meu gesto de coragem, tem foto minha em um monte de câmera por aí – aparentemente minha vergonha valia uma boa recordação da viagem para eles também.

“Tome Inka Cola e aumente sua criatividade!” (Outdoor em Cuzco)

Chegamos em Cuzco por volta das 18h45 e depois de pegar o translado da plataforma ao hotel, entramos correndo no hotel para deixarmos nossas coisas. Fomos para o mercado artesanal comprar os últimos presentes antes que ele fechasse. Assim que chegamos a Lucy, a mulher que vendia os acessórios de prata, veio mais uma vez nos oferecer sua mercadoria e como a Lis havia prometido a ela que compraria algo, ela pegou dois pingentes.

Fizemos uma big compra, voltamos ao hotel para deixarmos as coisas e nos agasalhamos melhor, então saímos novamente para jantar. Decidimos comer pizza e entramos na primeira porta aberta que vimos e concluímos que a escolha aleatória foi bem feita, nos acomodamos em uma cantina de esquina bem charmosa. Estávamos morrendo de fome porque não havíamos almoçado, nos mantínhamos desde o café da manhã apenas com uns chocolates de milho (até hoje não consigo falar deles sem passar mal) e o lanche do trem.

Voltamos de vez para o hotel umas 21h45, tomamos banho e deixamos as malas mais uma vez prontas.

De manhã a Lis acordou com muito mal estar e estava passando mal. Deixei-a deitada e fui descarregar as fotos para o pen drive. Voltei, tomei café da manhã sozinha e aproveitei para fazer um prato para levar a ela no quarto, junto com soro e água.

Por fim, fui à farmácia e ao supermercado enquanto a Lis descansava. Quando voltei ela falou que estava se perguntando onde eu estava porque haviam ligado e tínhamos que deixar o quarto em 15 minutos. O fizemos.

Ficamos esperando o translado para o aeroporto no próprio saguão e desde então estamos mudando de tipos de meio de transporte…

Diário de Viagem MP ultimo dia (6)

Nossas olheiras e nós, a última foto da viagem. Foi um dia de transportes, um dia cansativo demais. Minutos depois comecei a passar mal e só parei depois de horas de descanso na minha própria e querida cama.

E este foi a última anotação do meu diário de viagem. Fim. :)

Mas ainda terá um último post sobre essa viagem, onde quero mostrar um pouco do meu diário de viagem, um pouco do balanço dos gastos e algumas dicas de viagem que, mesmo sendo tão inexperiente nessa área, acredito que consegui formular através das poucas e felizes experiências que tive. Vejo vocês em breve.

Com carinho,

A.

Postcrossing II

11 fev

IMG_0294E aí galera, lembram desse post sobre o Postcrossing? Então, hoje voltei para mostrar o novo cartão postal que recebi e também os novos cartões que vou mandar. Acho legal manter esses registros por aqui, o que acham?

Pois bem, lembram que comentei que achei caro os cartões postais que encontrei na minha cidade? Então, como além de caros eu achei as imagens não tão bonitas pensei que seria legal aproveitar a oportunidade para fazer algumas fotos minhas rodarem o mundo como cartões postais! Yay! Me empolguei bastante com a idéia mas não exatamente tive tempo de organizar apropriadamente o cartão postal, então ele não… ficou um. Não do jeito certo, pelo menos. Vou descrever como fiz e como deve ficar para vocês perceberem a diferença e quem sabe me ajudarem a resolver o problema, ahn?

IMG_0297

Eu fiz o cartão postal imprimindo uma foto que escolhi em Gloss paper, que é facilmente encontrado em papelarias; essa folha é própria para impressão fotográfica, então ela é brilhante de um lado e fosca do outro. Imprimi a foto na parte brilhante e ficou ok, porém, mesmo pegando o papel com a maior gramatura disponível na loja (180 gr), ainda assim achei ele meio “mole” para mandar como cartão postal. Porque, para quem não sabe, um cartão postal é enviado sozinho, sem envelope nem nada e o meu cartão homemade ia estragar durante a viagem, então fiz ele meio “falso”, enviando por envelopes. A economia foi grande, pois paguei R$1,00 a folha que cabem 2 cartões, sendo que e eu pagava R$2,50 cada cartão na banca, uma certa economia, vai? Porém não sei se compensou.

Eu adorei meu cartão! Achei que ele ficou até bonito, mas infelizmente ficou “falso”. Não sei onde encontrar (ainda) um papel com gramatura maior e estava lendo aqui que talvez seja difícil de encontrar, então ainda não sei como farei no próximo mês. Alguém tem alguma ideia?

IMG_0293Enfim, esse mês mandarei 3 cartões postais e uma carta. Por quê? Através do próprio site do Postcrossing é possível mandar mensagens para as pessoas e recebi uma mensagem de uma menina de Taiwan querendo se corresponder comigo por carta! Fiquei feliz e já escrevi a minha, como vocês podem ver aí em cima. Me empolguei e falei um pouco demais, mas ok, acho que ela não se importa. Acho. A carta vai pro Taiwan (junto com um cartão-foto) e os outros três cartões postais vão para EUA, Holanda e Russia.

IMG_0302E por último, meu segundo cartão postal recebido! =) Dessa vez ele veio da Eva que é da República Tcheca. Neve, ponte, rio congelado… queria.

No site também podemos ver o mapa dos cartões que mandei e que recebi, o meu está assim até agora:

Sem título

E aí, o que acharam? Quem mais vai embarcar nessa brincadeira? :P

Com carinho,

A.