Diário de Viagem: 2º Dia em Cuzco

29 nov
  • 30 de outubro de 2011

00:48 – Horário local: 21:48

Para se ter uma idéia, são 21h e já estamos indo dormir. Acabamos de descobrir que entra o pen drive na TV e estamos impressionadamente cansadas.

  • 31 de outubro de 2011

23:48 – Horário local: 20:48

Comecemos do começo. Por mais ansiosa que esteja para contar os detalhes de hoje tenho antes que relatar o que aconteceu ontem para ter-nos deixado tão cansadas assim.

De manhã vieram nos buscar para a visita ao Vale Sagrado, que compreende:

– Sacsayhuaman;

– Tambomachay;

– Puca Pucará;

– Q’enqo;

Fomos um pouco apreensivas no começo porque um grupo de pessoas (que depois viraram nossos amigos, vulgo “Danielas”) atrasou. Enfim, fomos primeiro a Sacsayhuaman e foi… lindo. Dos quatro que visitamos foi o maior, mais bonito e com uma boa energia que o rondava.

Sacsayhuaman

Sacsayhuaman

Sacsayhuaman

Sacsayhuaman

Sacsayhuaman e no horizonte: Cuzco

Sacsayhuaman

Passamos cerca de 1 hora passeando por ali e em seguida subimos para Tambomachay. Veja bem, estávamos em Cuzco (que já fica a 3.300 metros acima do nível do mar), subimos mais uns 15 minutos com ônibus para esses arredores e depois ainda subimos 15 minutos a pé até Tambomachay. Este templo é bem menor mas mostra muito bem como era o sistema de irrigação dos Incas. Foi voltando deste lugar que compramos ocarinas e fizemos o trajeto de volta tocando um dueto (claro que completamente desafinadas e cada uma tocando uma música diferente – fora as longas pausas para recuperar o fôlego ou abrir mais uma bala de coca).

Tambomachay

Tambomachay

Tambomachay e o sistema de irrigação

Tambomachay

Puca Pucará também não teve muitos segredos (confesso que não quisemos escutar as falas do guia nessa parte), porém a vista era muito bela.

Puca Pucará

Puca Pucará

Puca Pucará

Puca Pucará
(*uma das fotos favoritas de toda a viagem)

Q’enqo foi uma surpresa. Em quechua significa “labirinto” e foi em um mini labirinto de pedras (feito com elas e dentro delas) que nos aventuramos. Pena que em Q’enqo tivemos que nos apressar porque começou a chover.

Infelizmente não consegui tirar muitas fotos em Q’enqo. Salvei uma flor e só (tem outras, mas nada bom ou relevante pra mostrar o lugar). Ê chuvinha! =/

Chegamos em Cuzco para o almoço, descemos do ônibus na Plaza das Armas e fomos comer em um fast food típico peruano chamado Bembo’s. No fim é igual ao McDonald’s só que de típico mesmo não tem nada.

Depois, fomos andar. Muitas galerias artesanais tem no meio de Cuzco. Terminamos de comprar quase todos os nossos presentes.

Voltamos para o hotel umas 17h e pouco, arrumamos as malas, tomamos banho e saímos para um jantar delicioso no mesmo restaurante que comemos no dia anterior. Cardápio: frango com batata frita e salada. Mas dessa vez pedimos peito de frango.

Voltamos ao hotel e já deixamos tudo pronto para viajarmos às 05:45 do dia seguinte, horário que viviam nos buscar para fazer o translado à estação de trem. Rumo à Machu Picchu!

 

Esse dia foi contado às pressas, é difícil passear o dia todo e chegar cansada para escrever a noite, como vêem, ando pra trás, sempre contando o dia anterior. Mas ok, no próximo post finalmente estaremos em Machu Picchu! =)

(Eu li de novo o “é difícil passear o dia todo e escrever” e me senti a pessoa mais fútil do mundo. Com licença, depois dessa, vou me retirar).

Com carinho, A.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: