Menina dos sonhos

12 nov

Pai, eu sei o que você sente. Sei porque percebo quando olha pelo canto do olho se perguntando por que vou, de novo, fazer algo que ambos não vemos motivos profundos. Sei que não gosta de me ver dormir à tarde, quando meus olhos cansam de ler. Sei que conhece cada um dos meus talentos e se pudesse apostaria em todos. Sei que precisa de respostas, de diálogo e de certezas. Sei que está preocupado e vive apreensivo do que vai acontecer daqui alguns meses. Sei que sente medo de não poder me ajudar quando eu mais precisar… Papai, eu também me sinto assim.

E, de alguma forma, vocês sabem disso. Minha mãe percebe porque meu nariz não deixa de ficar entupido, você porque me vê olhando para o nada constantemente, mesmo com a cabeça à mil e cheia de afazeres, e meu irmão percebe quando olha no fundo dos meus olhos e vê uma lágrima disfarçada de sombra.  Para me animar, me passou um vídeo motivacional. Mal sabe ele o efeito que esse vídeo provocou em mim. Eu disse, e ele bem sabe, que chorei com o vídeo. Mas ele não sabe o por quê. Chorei não foi por emoção com as belas imagens e palavras. Nem por que percebi que poderia ser e des-ser quantas vezes quisesse, como trocar de roupa até achar a melhor. Chorei porque quando me faço a pergunta “O que quero ser quando crescer?”, não tenho resposta.

Não digo que até então tudo o que penso sobre a vida, o mundo e meu caminho fora algo como brincar de Gato-Mia. Eu só não tenho uma resposta, não em palavras, pelo menos. Por mais que pareça estranho, eu só tenho uma imagem: eu, uma escrivaninha, arquivos, idéias, compromissos e responsabilidades que estressam do jeito mais prazeroso possível, aquele stress que vem antes de um projeto ser realizado e depois deixa apenas bons sentimentos de dever cumprido e satisfação.

Quando penso nessa imagem, me acalmo. Sei que ela pouco representa em decisões, mas muito representa no que significa minha esperança e meus planos pro futuro. Parece que tenho a foto de mim mesma no futuro e vou sair procurando até achar a pessoa correspondente da foto. E posso encontrá-la já velha, sem as mesmas bochechas rosadas ou o vestidinho indiano que a mamãe tanto adora, mas sei que vou reconhecê-la pelo sorriso no rosto e os sonhos vestidos de nuvem sob sua cabeça.

Então, papai, me perdoe, eu não sei o que vai acontecer. E nem como vai acontecer. Mas sinceramente? Vai ficar tudo bem. E essa é a certeza que eu te dou. Dentre tantas apostas que já fez em mim, peço que faça mais uma. Acredite em mim como sempre fez e então terei força suficiente para prosseguir o caminho que for. Prometo que não vou desistir da busca até encontrar a menina dos meus sonhos. E espero que ela também seja a do seus.

2 Respostas to “Menina dos sonhos”

  1. giessiramos 13 de novembro de 2012 às 1:25 am #

    Amei o texto! Foi você mesma quem criou?
    Um beijo flor. Único texto de blog que me prendeu e me fez ler até a ultima palavra ♥

    • anapalombo 13 de novembro de 2012 às 1:32 am #

      Olá Gi, que bom que gostou!
      Fui eu que escrevi sim, um desabafo de sentimentos.
      Adorei seu comentário, me fez feliz. :)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: