Diário de Viagem: 1º Dia em Cuzco

6 nov
  • 29 de outubro de 2011

15:50 – Horário local: 12:50

Já estamos instaladas em Cuzco. Fizemos todo o trajeto necessário em slow motion e fomos recebidas no hotel com um chá de coca enquanto fizeram-nos esperar sentada por uma meia hora. Tudo isso para evitarmos o tal “mal de altitude”, portanto precisávamos nos acostumar com a altitude e a pressão da cidade.

Lis esperando atendimento do hotel com seu chá de coca.

Agora, estamos prontas para continuar com as recomendações e dormir umas 2 horas para podermos ficar bem toda a viagem. Quero muito já sair correndo e deixar a Lis dormindo mas um levantar rápido já me deixa com a cabeça sob pressão, então é melhor eu acompanhá-la e dormir mais um pouco…

02:01 (30/10) – Horário local: 23:01

Após descansar devidamente fomos então à casa de câmbio e à farmácia comprar outro protetor solar (o da Lislaine foi descartado no aeroporto por ter mais de 100 ml e não compramos outro para usar em Lima; agora, estamos vermelhas e com narizes de palhaço).

Na porta do nosso hotel tem duas mulheres que vendem pingentes de prata a um bom preço (pelo menos achamos no começo) e que estão bem bonitos. Mas hoje não deu tempo de comprar com elas porque nosso ônibus para o city tour chegou e fomos às 14h45.

Vista panorâmica de Cuzco: Viva el Perú!

Eu e as moças devidamente vestidas tipicamente para cobrar por fotos. :/

Mercado Municipal e suas cores extravagantes.

Um dos centros históricos.

Nós. :)

A vista do centro histórico.

As pessoas e suas cores.

Cuzco na verdade não é uma cidade muito grande, então não se tem tantas coisas assim para se ver fora os peruanos, a catedral e uns centros históricos que vão ficar no chinelo perto do que ainda está por vir…

Fomos visitar o mercado municipal e suas peculiaridades (esse foi bem legal de conhecer!), vimos a vista panorâmica de Cuzco, o distrito de San Blas, a Plaza de Armas e a catedral com seus belos quadros (essa também valeu a pena), altares com aplicações de ouro e representações de uma cultura espanhola de colonização misturada com traços andinos.

Depois do passeio, de algumas belas fotos e de grandes fotos panorâmicas, voltamos ao hotel. Nisso já estava chovendo bastante, na verdade choveu desde às 16h até 22h e pouco.

Antes de retornarmos ao hotel paramos em um restaurante popular que um casal de brasileiros que conhecemos nos indicou. Comemos frango assado com batatas fritas, uma salada buffet e tomamos pisco sur, a bebida típica deles – e que me pareceu a nossa caipirinha, só que mais aguada.

Depois disso sim voltamos ao hotel e colocamos mais roupas para aguentarmos o vento gelado e a chuva de Cuzco.

Quando saímos novamente, pensei que estávamos indo para o mercado artesanal mas acabei levando-nos de volta a Plaza de armas e acabamos por ficar por ali mesmo, vendo as lojas. Fomos em um mercado de artesãos onde comprei uma flauta para dar de presente que simplesmente adorei! Comprei direto do artesão e de quebra ganhei também uma aulinha, mas sem sucesso. Também comprei marcadores de livro e uma pulseira. A Lis se contentou com dois acessórios que comprou em uma joalheria (um achado! Estava o mesmo preço ou até mais barato que nas feiras artesanais).

Também fomos no supermercado e descobrimos que tem vários tipos de doces que são legais de levar para casa de presente. Compramos um de milho que é como se fosse um biscoito de curau coberto de chocolate, aqui pelo jeito o milho não escapa nem dos doces mais refinados (e nem a coca!)…

Quando estávamos voltando começou um show na praça das armas mas não deu para aproveitar por causa da chuva e do cansaço. Se não me engano hoje foi um dia comemorativo para eles pois vimos dentro da catedral a celebração de uma missa para um “santo dos tremores” (sua figura é parecida com um Jesus Cristo negro com uma longa túnica e m tambor a sua frente). Também vimos na igreja uma apresentação de dança crioula – eu e a Lis até dançamos um pouco e ganhamos sorrisos.

As igrejas e a Plaza das Armas (de dia e de noite).

A vista panorâmica da Plaza das Armas à noite. ♥

Agora vou desligar a música de ninar da Lis e dormir.

 

Mais um dia da viagem. Lembro com carinho desse dia e adoro as cores que essa cidade me proporcionou (deu pra ver pelas legendas das fotos, né?). Num sei, apesar da chuva, tudo tinha uma cara aconchegante, colorida e gostosa. :)

A.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: